Postado em 30/09/2019

Embora no Brasil a prescrição de fitoterápicos seja regulamentada pelos conselhos federais de Medicina, Nutrição e Farmácia, um estudo de 2015, realizado na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, demonstrou que é prática comum em academias que professores e alunos façam recomendações de fitoterápicos sem se preocupar com o histórico clinico da pessoa ou com a interação entre medicamentos.  Ou seja, não é incomum que pacientes que buscam uma melhora estética através de emagrecimento rápido recorram a fitoterápicos, uma vez que a crença popular dita que, por serem derivados de plantas, os fitoterápicos são menos agressivos, não fazem mal e não interagem negativamente com outros medicamentos. Porém, é necessário esclarecer que, como quaisquer outros medicamentos, os fitoterápicos podem sofrer interação medicamentosa entre si e com medicamentos sintéticos, além de gerar diversos efeitos adversos, razão pela qual devem ser prescritos por profissionais capacitados e autorizados.

É dever do profissional prescritor informar ao seu paciente todos os riscos e as interações que o fitoterápico manipulado pode ter dentro de seu organismo, além de perguntar o que mais o paciente consome, como remédios de uso contínuo e outros tratamentos que estejam sendo realizados, e quanto tempo estes irão durar. Somente após a análise de todas as informações e condições preexistentes é que o profissional poderá selecionar os melhores ativos para que seu paciente não apenas alcance seus objetivos, mas também tenha uma boa qualidade de vida.

Para se tornar um nutricionista capacitado nesse campo, é necessário fazer um curso de pós-graduação (especialização), para aprender a fundo quais as propriedades e as funcionalidades dos ativos fitoterápicos, bem como em qual momento e para qual tipo de paciente eles podem ser prescritos. Os conhecimentos obtidos no curso são imprescindíveis para aprovação na prova de Título de Especialista em Fitoterapia, que passou a ser exigida em 2018, segundo a Resolução do CFN nº 556/2015.

Para você que busca atualização na área, a FMU oferece o curso de pós-graduação semipresencial Prescrição de Fitoterápicos e Suplementação Nutricional Clínica e Esportiva, que terá início no dia 09/11/2019.

 

Contatos

Biblioteca Digital

Facebook