Postado em 17/07/2019

A Hipertensão Arterial (HA) é considerada o principal fator de risco para mortalidade por Doenças Cardiovasculares como infarto do miocárdio e acidente vascular encefálico.
Pessoas com HA tem entre 3 e 4 vezes maior chance de mortalidade por Doenças Cardiovasculares. Dados epidemiológicos do Brasil demonstraram que, nos últimos 10 anos, houve aumento de 14,2% no número de brasileiros com HA. Por outro lado, vale a pena lembrar, que a HA é um fator de risco que pode ser evitado a partir de MUDANÇAS SUSTENTÁVEIS no estilo de vida como, por exemplo, redução do peso corporal, ajustes alimentares e a prática regular de exercício.   

Exercícios aeróbicos e exercícios resistidos dinâmicos são indicados tanto para a prevenção quanto para o tratamento de HA e, portanto, devem ser praticados conjuntamente. Evidências científicas demonstram que o exercício aeróbico diminui a pressão arterial de repouso algo entre 5-7 mmHg, enquanto que o exercício resistido dinâmico entre 2-3 mmHg. Embora o impacto do exercício seja modesto, esse efeito reduz o risco de infarto em 8% e de 14% no risco de acidente vascular encefálico. Portanto, a prática regular de exercício aeróbico e resistido é considerada uma terapia

anti-hipertensiva. Assim, o American College of Sports Medicina (ACSM) recomenda, no mínimo, 30 minutos por dia de exercício aeróbico em intensidade moderada na maioria dos dias da semana, sendo complementados pelo exercício de resistência dinâmico por 2 a 3 dias como terapia de estilo de vida anti-hipertensiva. 


Em estudo de meta-análise publicado por Corso et al (2016), os autores avaliaram o efeito de exercício concorrente (Aeróbico e Resistido) na pressão arterial de repouso em pessoas com HA. Foram avaliados 68 estudos e os autores concluíram que: A) a média de frequência semanal de participação em programas de exercício concorrente foi de 3 vezes na semana, a média de intensidade do exercício aeróbico foi de 55% do VO2 máximo e a média de intensidade do exercício resistido foi de 60% de 1RM; B) a redução da pressão arterial sistólica e diastólica de repouso foi igual ou maior do que a redução observada somente no exercício aeróbico; C) o exercício concorrente é uma excelente estratégia de controle da HA; D) a magnitude desse efeito cardioprotetor da redução da pressão arterial de repouso em pessoas com HA é dependente da dose de esforço, sendo necessário uma prescrição com dose conhecida e adequada a esse grupo populacional!


Fonte: CORSO, L. M. L., H. V. MACDONALD, B. T. JOHNSON, P. FARINATTI, J. LIVINGSTON, A. L. ZALESKI, A. BLANCHARD, and L. S. PESCATELLO. Is Concurrent Training Efficacious Antihypertensive Therapy? A Meta-analysis. Med. Sci. Sports Exerc., Vol. 48, No. 12, pp. 2398–2406, 2016.

 

 

Contatos

Biblioteca Digital

Facebook