Postado em 14/05/2019

Brincar proporciona um crescimento com mais saúde das crianças possibilitando um melhor desenvolvimento para lidar com os desafios da vida adulta. O jogo e a brincadeira são inerentes ao ser humano durante a infância, pois é através destas dinâmicas que adquirimos nossas primeiras habilidades, desenvolvemos interações primárias.
O jogo é muito mais poderoso para as crianças do que muitos pais percebem. Na verdade, brincar é a chave para aprender. Pesquisadores e educadores em todo o mundo,  descobriram que as brincadeiras podem ajudar a enriquecer a aprendizagem e desenvolver habilidades-chave, como investigação, expressão, experimentação e trabalho em equipe.
São através destas atividades que muitas vezes as crianças vivenciam tradições dos ambientes em que vivem, sua cultura e o meio ambiente em que estão inseridas. O jogo também oferece uma oportunidade ideal para os pais se envolverem plenamente com seus filhos. As vivências lúdicas são fundamentais para se desenvolver pessoas ativas e experiências necessárias para vida social, a autoestima, linguagem, autonomia, pensamento e curiosidade.
O jogar é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento da saúde de crianças e jovens. A saúde é definida pela OMS (Organização Mundial da Saúde), “como um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas estar livre de doenças”.
Nos últimos anos o investimento da saúde pública de países desenvolvidos tem se concentrado em intervenções focadas em jogos ao ar livre e brincadeiras como forma de desenvolvimento e promoção de saúde em jovens e crianças. A AAP (Academia Americana de Pediatria), publicou:
 
A brincadeira adequada ao desenvolvimento promove as habilidades que uma criança precisa ao longo da vida e estimula o aprendizado. Além disso, relacionamentos seguros, estáveis e estimulantes nascidos fora do jogo podem ser um amortecedor contra o estresse e encorajar a resiliência.
 
O brincar permite que as crianças usem sua criatividade enquanto desenvolvem sua imaginação, destreza e força física, cognitiva e emocional. A brincadeira é importante para o desenvolvimento saudável do cérebro. O jogo e a brincadeira tem papeis fundamentais no desenvolvimento de habilidades necessárias para o século XXI tais como: criatividade, soluções de problemas de ordem coletiva e cooperação, que tem exigências de funcionamento executivo e são indispensáveis para o sucesso do adulto. Brincando as crianças aprimoram a resolução de problemas e o pensamento flexível, aprendem como processar e exibir emoções, administrar medos e interagir com outras pessoas.
A Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança em sua exposição de 2012 “O Século da Criança: 1900–2000”, no Museu de Arte Moderna observou: “O brincar é para o século XXI que trabalho foi para a industrialização. ” Resnick (2017), destacou princípios básicos para se desenvolver a aprendizagem criativa em crianças: projetos, paixão, colegas e diversão. A brincadeira vai além da diversão: ela testa limites e impõe riscos. Brincar não é apenas para se divertir, mas, também arriscar, experimentar e testar limites.
 

Conheça nosso curso de Pós-graduação em Recreação e Lazer.

Contatos

Biblioteca Digital

Facebook